A 3ª sessão deste ciclo de conferências, decorre em parceria com a Pós-Graduação em Políticas Públicas, Segurança e Defesa com o Tenente-Coronel e Investigador, Alexandre Carriço, na sala C3.02 (Edifício II, ISCTE-IUL)  pelas 20h30.

 

Sobre o seminário

A grande estratégia da China parte de um pressuposto fundamental que interliga as dimensões de política interna e externa, expressa na imperiosidade da salvaguarda da estabilidade interna e externa do/ao país, que permitirá alargar progressivamente o seu espaço de influência estratégica e diplomática, facilitando o acesso aos mercados, a capitais e a recursos naturais, potenciando o seu modelo de desenvolvimento económico e social, mas evitando uma confrontação direta com os Estados Unidos ou outros países durante uma ‘janela de oportunidade’ que Jiang Zemin definiu em novembro de 2002 como correspondendo às duas primeiras décadas deste século, finda a qual o país terá quadruplicado o seu PIB relativamente a 2000. A China será dentro desta ‘janela’ uma potência defensora do statu quo na ordem internacional, ainda que tal não impeça que possa ou deva procurar corrigir alguns dos seus défices.

Quando comparamos os interesses vitais face aos interesses nacionais da China, notamos uma forma geograficamente mais ampla a área de potencial atuação do EPL, que acaba por reforçar as suspeitas regionais quanto às intenções associadas ao programa de modernização militar em curso, centrado primordialmente nas capacidades de projeção de poder aéreo e naval e em sistemas C4ISR e balísticos. Este programa tem gerado um debate interno entre os apologistas da noção expansiva dos interesses nacionais e os defensores de uma noção mais seletiva e menos ampla dos mesmos, com um impacto percetivo que tende a agudizar o já existente dilema de segurança regional.

Sobre o orador

Tenente-Coronel de Infantaria (na reserva). Investigador e assessor do Instituto da Defesa Nacional. Doutorado em Relações Internacionais (especialização em Estudos Asiáticos). Tem investigado e publicado extensivamente sobre questões de segurança e defesa da República Popular da China e do Nordeste Asiático. O seu livro mais recente intitula-se “Harmonizando o Poder: Imagem, Diplomacia Pública e Diplomacia Militar da China” (Letras Itinerantes, 2015).