Este mês, o Pensar África conta com a intervenção de Augusto Nascimento, investigador do Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, como orador convidado.

“Entre o moralismo sumário e o (conivente) relativismo político e ético, o difícil compromisso com a História (de África)” será o tema da próxima sessão que terá lugar no ISCTE-IUL, dia 23 de maio às 18h00 no Aud. Paquete de Oliveira (Ed. Sedas Nunes, piso 1). A entrada é livre.

Esta é uma iniciativa associada ao Mestrado e Doutoramento em Estudos Africanos do ISCTE-IUL.

 

Sobre o autor:

Investigador do Centro de História da Universidade de Lisboa. Licenciado em História, foi cooperante em São Tomé e Príncipe de 1981 a 1987. Regressado a Portugal, em 1992, obteve o grau de mestre, em 2000, o de doutor em Sociologia pela Universidade Nova de Lisboa. Em 2015 obteve a agregação em História Contemporânea. Foi investigador auxiliar do Instituto de Investigação Científica Tropical, de Lisboa. Colabora com o Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL), com o Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto e com o Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa. Publicou textos científicos sobre São Tomé e Príncipe e Cabo Verde em livros e em revistas nacionais e internacionais. Tem como principais áreas de interesse a história política africana, a história recente e a actualidade de Cabo Verde e de São Tomé e Príncipe.

 

Temas: , , ,