Coordenador: Luís Nuno Rodrigues

O grupo de investigação Instituições, Governação e Relações Internacionais está estruturado em torno de dois programas.

O programa Relações Internacionais e Governação Global centra-se na arquitetura da governação global e nas instituições políticas regionais, internacionais e globais, bem como em organizações como as Nações Unidas, a União Africana, a NATO, a União Europeia ou a Associação de Cooperação Regional da Ásia do Sul. O foco incide na relação entre a política interna e externa, nos processos de tomada de decisão e nas políticas públicas, conjugando o estudo das relações internacionais com análises de criação de políticas públicas e de governação global para além do Estado nação. Perante o crescente relevo dos agentes não estatais, o grupo não se limita às relações entre países, abordando igualmente organizações transnacionais não governamentais e da sociedade civil, as suas estruturas e processos, e a influência que têm nos palcos global, nacional ou local. Particular atenção é dada à alteração das dinâmicas das potências regionais, aos Estados frágeis e falhados, às relações entre segurança e desenvolvimento, à política externa das potências emergentes, à religião e à política internacional. A pesquisa privilegia uma abordagem que cruza a emergência de uma sociedade civil global com uma dimensão mais tradicional de interação internacional ou inter-estatal.

O segundo programa centra-se na pesquisa multidisciplinar dos mais relevantes Desafios de segurança do século XXI. Inclui as ameaças tradicionais à paz, como os conflitos armados bilaterais e regionais; os perigos das armas nucleares, biológicas e químicas; e a proliferação de armamento e tecnologias convencionais. Particular atenção será prestada aos novos desafios, transfronteiriços e transnacionais, à paz e segurança. Os tópicos a explorar incluem a relação entre as tecnologias de informação e a segurança (nomeadamente a cibersegurança), a prevenção do terrorismo, segurança energética e ambiental, dinâmicas demográficas e riscos de saúde, alterações climáticas, escassez de água e de alimentos, e o aumento das necessidades energéticas. A investigação irá igualmente debruçar-se sobre as perspetivas de segurança positiva, com medidas não violentas, para analisar quantitativa e qualitativamente os esforços desenvolvidos pelas organizações internacionais e regionais e por atores não governamentais.  O objetivo destas perspetivas é a distensão, a resolução de conflitos e a promoção da cooperação biliteral e multilateral.

 

Neste momento estão a decorrer os seguintes projectos de investigação:


Projectos Concluídos