Palavras-chave

Caetano, Spínola, Mobutu, política externa, guerra colonial

Resumo

A tese de doutoramento intitulada “As Relações entre Portugal e o Zaire (1968-1974)” tem por objectivo essencial o estudo das relações bilaterais entre Portugal e o Zaire, no período compreendido entre 1968 e 1974. Procurámos efectuar um estudo comparativo entre o regime de Marcello Caetano e aquele que, liderado por António de Spínola, assumiu os destinos de Portugal após o 25 de Abril de 1974. O objectivo fixou-se na identificação de continuidades ou rupturas entre as linhas de acção política adoptadas relativamente ao Zaire, na perspectiva de solucionar os principais impasses políticos de ambos os regimes. Tal situação marcou o relacionamento dos actores em causa, o Zaire e Portugal. Um dos aspectos inovadores deste trabalho consiste na defesa de que, apesar de conseguirmos identificar alguns elementos de confluência durante este período, Portugal relacionou-se com o Zaire estabelecendo relações oscilantes e evolutivas sem um padrão comum de actuação política entre os dois regimes que marcaram este período da História Contemporânea Portuguesa. É isto que se procura demonstrar nesta tese. Para um entendimento perfeito da problemática em análise, esta é enquadrada pelo estudo das orientações da política ultramarina portuguesa e na forma como se traduziram na defesa dos interesses nacionais estabelecidos, permitindo avaliar a importância do Zaire na resolução da questão angolana. Por outro lado, no contexto da política externa e africana de Mobutu, analisámos a evolução do seu posicionamento político relativamente a Portugal no sentido de influenciar a questão de Angola em seu próprio benefício.