Palavras-chave

saúde pública, género, família, reprodução, Moçambique

Resumo

Moçambique tem feito progressos significativos na promoção do papel social da mulher, face às metas traçadas pela comunidade internacional em 2000, quando foram estabelecidos e acordados os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM). Até 2015, em domínios que tocam aspectos essenciais da vida das mulheres de todas as idades e culturas, das famílias e do seu bem-estar, essas metas apontavam para uma redução na pobreza extrema e fome; na mortalidade materna e infantil; nas gravidezes indesejadas de alto risco; na propagação do VIH/SIDA e de outras infecções sexualmente transmissíveis e no acesso à educação e formação profissional. No entanto, a prática da discriminação de género continua profundamente enraizada em diferentes estratos da vida social, o que pode ser um factor chave de impedimento de muitas oportunidades, tanto na cidade como nas áreas rurais. Entendemos por género o conjunto de características socialmente determinadas, que identificam os papéis e padrões de comportamento que diferenciam as mulheres dos homens enquanto categorias. A compreensão do conceito de género possibilita identificar os valores atribuídos a homens e mulheres bem como as regras de comportamento decorrentes desses valores.
Este trabalho procura perceber os factores considerados determinantes no modo como a mulher irá proceder face à situação de gravidez/parto. A pesquisa desenvolver-se-á em duas áreas distintas da província de Maputo, nomeadamente a cidade de Maputo e o distrito municipal de Ka-tembe (Catembe).