A última fase de candidaturas aos Doutoramentos associados ao CEI-Iscte já está a decorrer e termina no próximo dia 27 de setembro.

Fique a saber mais sobre os três programas doutorais:

Doutoramento em Estudos Africanos

O Doutoramento em Estudos Africanos confere uma formação a investigadores, docentes e profissionais de várias áreas que permite adquirir uma visão aprofundada das teorias e metodologias em estudos africanos e desenvolver a capacidade de análise/investigação sobre as sociedades africanas.

Ao longo do programa, os doutorandos adquirem conhecimentos das principais problemáticas sociais, políticas e económicas em Africa, tendo a possibilidade de aprofundar a sua investigação numa diversidade de áreas que incluem: Ambiente e Recursos Naturais; Desenvolvimento e Cooperação; Economia e Empresas; Educação e Desenvolvimento; Estruturas e Dinâmicas Sociais; Política e Relações Internacionais.

O curso tem uma forte componente metodológica que reforça as capacidades para a conceção e gestão de programas de investigação.

Permite, por outro lado, reforçar as competências de liderança na análise, gestão, e a avaliação de políticas públicas e no exercício de atividades profissionais nomeadamente na investigação e docência, administração pública, em organização da sociedade civil e em empresas.

Nos dois semestres do 1º ano o curso oferece, em cinco semanas de aulas presenciais (de meados de novembro a meados de dezembro e de meados de fevereiro a meados de março) uma formação avançada em Estudos Africanos que abrange questões teóricas e metodológicas de investigação, bem como um Seminário de Projeto de Investigação que acompanha a elaboração de projetos individuais de investigação. A conclusão do primeiro ano permite a obtenção de um Diploma de Estudos Avançados em Estudos Africanos.

Esperemos que até ao arranque do próximo ano lectivo, a pandemia da covid-19 esteja ultrapassada e as aulas decorrerão normalmente. Contudo, estamos preparados para recorrer aos métodos alternativos caso circunstâncias exijam esta opção.

2º, 3º e 4º anos, durante os quais é desenvolvida a pesquisa e elaborada a tese, são acompanhados de um Seminário de Investigação e de um Ciclo de Seminários em Estudos Africanos.

O programa curricular do curso é realizado num ambiente que estimula a aquisição de conhecimentos através de seminários, conferências, e outros eventos sobre Estudos Africanos que integram especialistas portugueses e estrangeiros em várias áreas.

Uma relação estreita com o Centro de Estudos Internacionais (CEI-Iscte), reconhecido pela FCT e avaliado com elevada classificação, contribui para oferecer um ambiente propício à formação avançada ao nível do doutoramento e permite a integração de doutorandos em projetos de investigação internacionais.

Biblioteca Central de Estudos Africanos BCEA, sita na Biblioteca do Iscte, está vocacionada para as ciências sociais e oferece uma cobertura abrangente e atualizada de todas as regiões do continente africano.

Fique a saber mais sobre o plano de estudos.

Os requisitos necessários para a apresentação da candidatura, assim como as informações sobre todos os procedimentos estão disponíveis no site do Iscte.

Informamos, ainda, que anualmente é atribuída uma bolsa de mérito por cada curso a estudantes que se inscrevam pela primeira vez nos programas de 3º ciclo do Iscte-IUL em regime de tempo integral e dedicação exclusiva. Ademais, a partir do segundo ano, poderão candidatar-se a bolsas internas do Iscte, bem como apresentar as candidaturas a programas de mobilidade.

 

Doutoramento em Estudos Internacionais

O Doutoramento em Estudos Internacionais organiza-se numa perspetiva interdisciplinar, debruçando-se não apenas sobre a dimensão política e económica dos fenómenos internacionais, mas englobando também temas transversais como os ativismos sociais e a cidadania, o desenvolvimento e a sustentabilidade.

Em estreita conexão com o Centro de Estudos Internacionais do ISCTE (CEI-Iscte), o programa articula-se em torno de três eixos fundamentais que correspondem a outras tantas linhas de investigação do CEI-Iscte: História Internacional, Segurança e Instituições; Ativismo, Cidadania e Direitos Humanos; Sustentabilidade e Desenvolvimento.

Com uma componente curricular relativamente leve, o doutoramento assume-se como um programa que aposta fortemente nas atividades de acompanhamento e tutoria, previstas para o segundo e terceiro ano, na integração dos doutorandos nas linhas de investigação e nas atividades do CEI-Iscte e na constante interação entre os estudantes dos vários anos do curso, com o objetivo de criar uma verdadeira “learning community”.

Em termos curriculares, prevê-se que ao longo do primeiro ano, os estudantes frequentem uma unidade curricular seminarial intitulada “Seminário em Estudos Internacionais”, na qual estarão espelhadas as três grandes áreas temáticas nas quais o programa se estrutura. Existirá também uma unidade curricular anual de ensino de métodos de investigação e uma outra de preparação/construção do projeto de doutoramento, que os estudantes terão que apresentar e defender publicamente no final do segundo semestre. Os doutorandos serão também fortemente incentivados em participar nas inúmeras conferências, colóquios e seminários organizados pela Unidade de Investigação que acolhe o programa doutoral.

Por fim, saliente-se que as unidades curriculares são lecionadas em inglês, pelo que entre o seu público-alvo se encontram não apenas estudantes portugueses, mas também oriundos de outros países europeus e de fora da Europa, procurando satisfazer a crescente procura de formação avançada no Iscte por parte de estudantes internacionais.

O Doutoramento em Estudos Internacionais é coordenado pelo Professor Luís Nuno Rodrigues.

O Plano de Estudos está disponível aqui.

Para informações adicionais sobre requisitos e procedimentos de candidatura consulte o site do Iscte.

 

Doutoramento em História, Estudos de Segurança e Defesa

O programa de Doutoramento em História, Estudos de Segurança e Defesa, realizado no Iscte em parceria com a Academia Militar, proporciona aos doutorandos uma formação aprofundada nos domínios científicos da História, dos Estudos de Segurança e da Defesa.

Os alunos frequentam uma parte curricular composta por dois semestres, participando em seminários sobre as várias áreas científicas do curso, ministrados por docentes do Iscte – Instituto Universitário de Lisboa e da Academia Militar. Depois, dispõem de 3 anos lectivos para elaborar a sua tese de doutoramento.

No sentido de tornar o Doutoramento em História, Estudos de Segurança e Defesa um espaço plural, onde se entrecruzem conhecimentos, experiências e interesses diversificados, aberto aos olhares privilegiados dos protagonistas e especialistas das questões que aborda, inclui-se no plano de estudos o Ciclo de Conferências nos quais se tem verificado a colaboração de alguns dos mais reputados especialistas nacionais e internacionais nas áreas sobre as quais o curso se debruça.

O Doutoramento é fruto de uma parceria entre o Iscte e a Academia Militar, permitindo aos alunos usufruir do que de melhor estas duas instituições podem proporcionar em termos de recursos humanos e materiais.

Coordenação do curso:

Professor Doutor Bruno Cardoso Reis (Iscte – Instituto Universitário de Lisboa)

Professor Brigadeiro-General Doutor Nuno Lemos Pires (Academia Militar)

Fique a saber mais informações sobre o plano de estudos.

Requisitos necessários para a apresentação da candidatura, assim como as informações sobre todos os procedimentos estão disponíveis no site do Iscte.

 

Se tiverem questões, dúvidas ou precisarem de apoio na submissão de candidatura, não hesitem em entrar em contacto connosco através do mail doutoramentos.cei@iscte-iul.pt.

 

Temas: , , , , ,