“Turismo em Meio Insular Africano. Potencialidades, constrangimentos e impactos” é o resultado de um Projecto de Investigação financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), intitutlado “O impacto do Turismo no Desenvolvimento Comunitário em África: análise de experiências insulares”, que consistiu num estudo comparativo entre dois Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, sendo analisados os efeitos do turismo no desenvolvimento das populações locais, considerando-se tanto os benefícios resultantes do incremento do sector, como os efeitos perversos que resultam negativamente para a totalidade, ou parte, dos grupos comunitários. Dadas as condições geográficas e as particularidades ambientais, paisagísticas e socioculturais, o turismo tem sido considerado como uma opção estratégica para a redução da pobreza e a promoção do desenvolvimento comunitário. Contudo, o investimento no sector, a implementação dos projectos e os efeitos resultantes têm evidenciado diferenças significativas em função do caso em análise. O estudo foi enquadrado por princípios conceptuais e linhas de orientação teórica e metodológica de valorização das capacidades e das potencialidades locais, no sentimento de pertença, as redes de solidariedade locais e a auto-estima, através da adopção de atitudes proactivas com envolvimento.

Índice

Prefácio de prof. Doutor Rogério Roque Amaro

Introduzindo o tema: turismo, um sector, múltiplas oportunidades. Princípios e Metodologia

PRIMEIRA PARTE – Dois casos em estudo
1. Particularidades insulares, potencialidades turísticas
2. Cabo Verde e São Tomé e Príncipe: alguns elementos de caracterização
3. A situação do Turismo em dois Pequenos Estados Insulares

SEGUNDA PARTE – Os impactos do Turismo no Desenvolvimento Comunitário
1. As ONGs e o Turismo: Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, duas realidades
2. Turismo, Comunidades locais e Cultura
3. Os impactos ambientais

Edicao Digital