Palavras-chave

sustentabilidade, microcrédito, ONG, Cabo Verde, Açores, Canárias

Resumo

A pertinência deste projeto parte de duas constatações: o aumento das atividades de microcrédito e consequente surgimento de novos conceitos teóricos, ainda pouco esclarecidos; a tendência de muitas ONGs, concessionárias de microcrédito, se subordinarem à sua sustentabilidade, exclusivamente económico-financeira.
Pretende-se: analisar as consequências desta subordinação na concessão de microcrédito, à luz dos princípios da Economia Social e Solidária inspiradores destas organizações; compreender como a sustentabilidade (multidimensional) e a prática de microfinanças alternativas se podem conjugar; esclarecer e aprofundar os conceitos de microcrédito e sustentabilidade. Serão realizados estudos de caso alargados a partir de Cabo Verde em comparação com outras regiões da Macaronésia, Açores e Canárias. As metodologias serão quantitativas (análise estatística) e qualitativas (método de estudo de caso, utilizando entrevistas e grupos focais). Os resultados esperados serão, para além da tese, a publicação de artigos científicos e apresentação dos mesmos em conferências e recomendações para os responsáveis políticos e organizacionais.