Qualificações Académicas

Doutoramento em Estudos Africanos, 2016 – ISCTE, Lisboa, Portugal

Mestrado em História e Cultura das Religiões, 2011 – FLUL, Lisboa, Portugal

Curso de Especialização em Inserção Internacional e política externa do Brasil, 2008 – Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, Portugal

Licenciatura em Comunicação Social e Cultural (vertente cultural), 2006 – Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, Portugal

Resumo Biográfico

João Ferreira Dias é doutorado em Estudos Africanos pelo ISCTE-IUL, cuja tese, intitulada A África é aqui, no terreiro”: horizontes nostálgicos, sentidos da África e outros lugares no Candomblé (jeje-nagô) de Salvador e Uberaba, versou sobre a política da memória, a utilização do passado e a perda cultural nos terreiros de Candomblé. Os seus eixos de interesse centram-se na memória religiosa, nos sentimentos nostálgicos e perda cultural, na ortopraxia e padrões de pensamento no Candomblé jeje-nagô, na construção e identidade étnica e religiosa Yorùbá, e na estética ritual no Candomblé, género e música sacra. Interessa-se, ainda, sobre as mudanças no campo religioso português, adaptações rituais, Nova Era, religiosidade popular, diplomacia cultural e diálogo inter-religioso.

Publicações Salientes

Ferreira Dias, João (2016), ““Candomblé é a África”. Esquecimento e Utopia no Candomblé jeje-nagô“, Cadernos de História 17, 26: 64 – 82.

Ferreira Dias, João (2014), “À cabeça carrego a identidade: o orí como um problema de pluralidade teológica“, Afro-Ásia, 49: 11 – 39.

Ferreira Dias, João, (2013), “A religião se faz com a colheita da terra: problematização concetual de “religião” em África e o caso yorùbá“, Etnográfica 17, 3: 457 – 476.

Ferreira Dias, João (2013), “Dos “Nàgó” da Bahia aos “Pórtúgérè” de Lisboa: Um olhar sobre identidade e religião em diáspora“, Cadernos de Estudos Africanos 25, 2182-7400: 183 – 205.