Table of Contents

ÍNDICE

 

INTRODUÇÃO
Ana Bénard e Carlos Sangreman

 

PARTE I – A TEORIA DOS CLUSTERS DA COOPERAÇÃO PORTUGUESA

Os clusters da Cooperação e a reforma da Administração Pública
Carlos Sangreman e Fernando Carvalho

Uma leitura síntese da Cooperação Portuguesa
Carlos Sangreman e Raquel Faria

Inovação na Cooperação Portuguesa: os cluster como um novo instrumento
Sandra Silva

PARTE II – A PRÁTICA DE CLUSTER NA COOPERAÇÃO PORTUGUESA

Coerências e contradições nas teorias, nos instrumentos, nas práticas e nos actores da Cooperação para o Desenvolvimento: o caso da Ilha de Moçambique
Ana Bénard da Costa e Pedro Fraga

O modelo de Cooperação do Instituto Marquês Valle Flôr no município da Ecunha, Província do Huambo: cluster ou programa integrado de cooperação?
Carlos M. Lopes com a colaboração de João Monteiro

O Cluster da Cooperação Portuguesa em Maubara, Timor-Leste
Carlos Sangreman e João Carvalho com a colaboração de Daniela Subtil

A Cooperação Portuguesa num pequeno país dependente das ajudas internacionais: o caso de São Tomé e Príncipe
Gerhard Seibert

CONCLUSÕES

ANEXOS

Anexo I – Listagem dos Secretários de Estado que tutelaram a Cooperação e dos dirigentes dos organismos coordenadores, 1974-2014

Anexo II – Listagem dos quadros de D.R. com subsídios concedidos pelo organismo central de coordenação da cooperação portuguesa, 1997-2013