Num mundo cheio de dúvidas de incógnitas, de problemas, de angústias, em que tudo parece fugidio, impreciso, insatisfatório, a esperança está onde sempre esteve: na crença nas capacidades do ser humano e das sociedades em gerarem antídotos e mecanismos de auto-regulação que muitas vezes escapam aos analistas sociais. Neste jogo do gato e do rato, resta-nos a certeza de só entendermos o que quer que seja que mora no espírito do ser humano, e que tudo decide, se o soubermos ouvir. E este é um ensaio que tentou auscultar uma sociedade.

Table of Contents

I PARTE – Objectivos e Considerações Teóricas e Metodológicas
1. O objecto de estudo e as hipóteses (pressupostos básicos de natureza teórica)
2. Os fundamentos teóricos: a cultura política, a representação social e a categoria social (quadro conceptual)

II PARTE – A Pesquisa Empírica em Moçambique
3. O trabalho de campo em Moçambique
4. O roteiro das entrevistas
5. A preparação do material recolhido

III PARTE – A Análise dos Dados Recolhidos
6. Análise temática das entrevistas

IV PARTE – O Encontro entre a Teoria e a Prática
7. Em busca de uma lógica das representações: a cultura política dos moçambicanos