Keywords

Intervenções externa, África, União Africana, Nações Unidas, Guerra civil

Abstract

O doutoramento analisa o efeito das intervenções externas nas guerras civis em África. Procura explicar porque e que no período pós Guerra Fria África tem sido objecto de varias intervenções externas mas as guerra civis persistem. A investigação e constituída por cinco artigos independentes mas interligados e realizada com recurso a métodos qualitativos e quantitativos. O primeiro artigo analisa teoricamente a problemática de conceptualização do conflito através da comparação de um conjunto de estudos quantitativos. O segundo artigo e um estudo de caso exploratório com o objectivo de identificar as hipóteses a testar. Este artigo analisa a relação entre intervenções externas e a intensidade do conflito na Somália no período entre 1991 e 2010. O terceiro artigo e a apresentação da nova base de dados de intervenções externas para o período entre 1989 e 2010 em África. No quarto artigo a base de dados e analisada com recursos a métodos econométricos. As principais conclusões são que intervenções neutras, especialmente se diplomáticas, têm um efeito de redução da intensidade do conflito. Mas se as intervenções são em favor de qualquer das partes em conflito, principalmente quando militares, o efeito da intervenção e de intensificação do conflito. Em contraste com a literatura, os resultados sugerem que a diplomacia poderá ter efeitos não desejados e nem sempre reduzir a intensidade do conflito. No quinto artigo a arquitectura de segurança em África e analisada através de um estudo de caso da relação entre a União Africana e as Nações Unidas. O artigo e baseado em entrevistas realizadas em Adis Abeba e Nairóbi em 2011 e 2012 e documentos oficiais. O resultado da análise identifica que existem excepções na arquitectura de segurança Africana a primacia do concelho de segurança em relação a intervenções externas militares. O trabalho, no seu todo, contribui para um maior conhecimento das dinâmicas da segurança em África.